Água de Coco
Coco Ralado, Flocos e Fino
Gelo de Água de Coco
Óleo de Coco

Notícias

Verão pede alimentação leve e muita hidratação nos dias quentes

Publicado em 20/12/2016

agua-de-coco-emagrece-nutrielaNa estação mais quente do ano, muitas pessoas aproveitam para passar o dia na praia ou visitar pontos turísticos das cidades, principalmente durante as férias. Porém, com as temperaturas elevadas, é importante que a alimentação seja feita da forma mais saudável e leve possível, para evitar mal-estar, dores de cabeça e, principalmente, desidratação. Segundo a dra. Yolanda Schrank, integrante do corpo clínico do laboratório Bronstein Medicina Diagnóstica, os dias mais quentes costumam mudar a forma como o corpo funciona: já que ele precisa manter a temperatura interna em 36ºC, o mecanismo de resfriamento do corpo entra em ação e as pessoas suam mais, eliminando água e sais minerais, como potássio e sódio, através da pele. Portanto, a hidratação constante ao longo do dia é muito importante, para que o corpo não perca elementos essenciais para seu bem-estar.

“A desidratação, mesmo que em níveis ínfimos, já é capaz de causar alterações na função cognitiva das pessoas, sobretudo nas crianças e nos idosos, trazendo prejuízos temporários à visão, memória e atenção. Muitas pessoas só bebem água quando sentem sede, mas esse já é um sinal de desidratação, de que o corpo está sem água suficiente. Então é recomendado que uma quantidade maior de líquidos seja ingerida durante o verão, mesmo que a pessoa não tenha sede”, conta a médica. Olhos fundos, boca seca, moleza pelo corpo e a sensação de pele áspera são sintomas de perda excessiva de água pelo organismo.

Quem costuma sofrer bastante com a desidratação são as crianças. Tendo a pele mais fina e níveis de atividade metabólica mais elevados em plena fase de crescimento, os pais devem incentivar a ingestão de água, sucos naturais, água de coco ou frutas em vários momentos do dia, mesmo que a criança não queira. Refrigerantes e sucos industrializados devem ser evitados, já que contêm muito açúcar e nenhum nutriente que o corpo aproveitará. Outro grupo que sofre nos dias mais quentes são os idosos, e os motivos são muitos: diminuição na sensação da sede, uso de medicamentos que os fazem urinar mais vezes e dificuldade de comunicação e acesso à água. A médica alerta: desorientação em idosos pode ser um sinal de desidratação.

Durante as refeições, que também devem ser mais leves durante o verão, o ideal é comer pouca quantidade e diversas vezes ao longo do dia. Segundo Yolanda, o corpo gasta bastante energia para se resfriar, e receber uma grande quantidade de comida em um único momento pode sobrecarregar seu funcionamento, gerando o famoso mal-estar depois das refeições. Os alimentos que são fontes de fibras, vitaminas e minerais, como as frutas, as verduras e os legumes, devem vir em primeiro lugar na hora de montar o prato. Quem não é vegetariano pode trocar a carne bovina por peixe ou frango e preferir suas versões assadas, cozidas ou grelhadas no lugar das fritas ou com muita gordura. Na lista dos alimentos que devem ser evitados estão aqueles com muita gordura, como as frituras, os salgadinhos e os pratos com molho à base de maionese, e os com excesso de açúcar, como os doces e chocolates.

“Ao contrário do que muitas pessoas pensam, as bebidas alcoólicas não são indicadas para os dias quentes. Em excesso elas incentivam o acúmulo de gordura no organismo, já que são absorvidas rapidamente por ele, e contribuem para a desidratação. Cervejas, whisky, vodca e outros tipos de bebida não devem ser consumidos em excesso e não podem, de forma alguma, substituir a água mineral e os sucos”, comenta a médica.

Fonte: Paula Borges – Portal Segs